Avaliação em laboratório e em campo por meio de simulador linear de tráfego móvel de solos estabilizados com coproduto KR, cimento Portland e Blindasolo®

Nome: Elaine Cristina Furieri
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/05/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Patrício José Moreira Pires Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Carla Therezinha Dalvi Borjaille Alledi Examinador Externo
Jamilla Emi Sudo Lutif Teixeira Coorientador
Patrício José Moreira Pires Orientador
Romulo Castello Henriques Ribeiro Examinador Interno

Resumo: Os pavimentos são estruturas constituídas de várias camadas, responsáveis por absorver e distribuir a carga do tráfego de veículos que por eles circulam. As tensões e deformações as quais a estrutura é submetida dependem, principalmente da espessura das camadas e da rigidez dos materiais empregados. As camadas, que constituem um pavimento, muitas vezes são construídas com solos e/ou solos melhorados com outros materiais, procedimento chamado de estabilização de solos. Nem sempre o solo local apresenta características adequadas para uso em sub-base e base de pavimentos, e com o objetivo de viabilizar a obra, a estabilização do solo local se faz necessária. Existem formas consagradas e muito utilizadas para se estabilizar um solo para fins de pavimentação, tal como o cimento Portland, mas se faz necessária a procura de novos materiais, visto o alto custo e escasses de recursos naturais. Trabalhos recentes mostram qua as indústrias de aço passaram a incluir em seu processo a etapa de dissulfuração do ferro gusa líquido no reator Kambara, produzindo uma escória comumente chamada de escória de dissulfuração do reator Kambara (coproduto KR). Trabalhos mostram que este tipo de escória pode desencadear reações pozolânicas, conferindo certa qualidade ligante, assim como outras propriedades mecânicas de resistência. Este trabalho estuda a incorporação do coproduto KR na granulometria de 0 a 19 mm aos dois solos estudados, nas proporções de 15%, 20% e 25% de coproduto KR. Também é estudada a estabilização química dos solos com uma aditivo denominado comercialmente de Blindasolo®, com reagentes e concentrações do produto indicados pelo fabricante. Foi desenvolvido um programa experimental em laboratório para se determinar as características físicas e mecânicas dos solos e misturas estudadas. Logo após esta etapa, foram construídas em campo quatro pistas experimentais com as misturas estudadas como sub-base e base das pistas, e cada uma delas, submetidas ao simulador de tráfego móvel tipo HVS (Heavy Vehicle Simulator). por um número de ciclos correspondente à 10 anos de vida útil do projeto. Em cada uma das pistas foi realizado um levantamento deflectométrico ao longo da simulação para análise da qualidade estrutural de cada pista. Foi demostrado através dos ensaios de laboratório e de campo que o coproduto KR é uma opção na estabilização de solos, indicando esta como uma possível substituição à tradicional estabilização com cimento Portland.

Estabilização de solos; Coproduto KR; Escória KR; Simulador de tráfego móvel tipo HVS; Blindasolo®.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910