Estudo da Criticidade de Ativos Geotécnicos do Tipo Corte em Ferrovia Com o Uso do Processo de Análise Hierárquica (AHP)

Nome: Anna Paula Scárdua Bernardes
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 29/03/2019
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Kátia Vanessa Bicalho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Bruno Teixeira Dantas Examinador Interno
Kátia Vanessa Bicalho Orientador
LUIZ ANTONIO BRESSANI Examinador Externo
Marta Monteiro da Costa Cruz Examinador Interno
Rodolfo Moreira de Castro Junior Examinador Externo

Resumo: A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) possui 905 km de extensão, cruzando os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, e é suportada por 1.819 ativos geotécnicos do tipo talude de corte. As inspeções de ativos em campo atuam como ferramenta para observar e registar as características relacionadas à condição do ativo, identificando problemas e auxiliando no direcionamento dos recursos necessários a garantir sua integridade estrutural e operacional, sendo essa, atualmente, a principal atividade detectora de defeitos na infraestrutura da via, caracterizando-se peça chave inicial para o programa de Gestão de Ativos (GA) local. Conforme definido na Estratégia de Manutenção a inspeção dos ativos geotécnicos é realizada de acordo com a criticidade do ativo, e foi constatada uma limitação na definição da criticidade desses ativos, uma vez que cada inspetor fez essa atribuição de acordo com sua experiência prévia, não havendo métodos e procedimentos definidos. Assim, este trabalho teve como objetivo principal a padronização dos critérios para definição da criticidade dos 167 ativos geotécnicos de corte localizados nos quilômetros 231 ao 383 da linha tronco da EFVM a partir dos dados constantes nas fichas de cadastro e inspeção desses ativos, adicionando o parâmetro afastamento do ativo da via à avaliação da suscetibilidade a deslizamento de terra, a partir de pesos e critérios definidos pelos especialistas em infraestrutura da EFVM, e com base em estudos prévios de mapeamento da suscetibilidade de deslizamentos de terra com a utilização do Processo de Análise Hierárquica (AHP). Os resultados encontrados para a classificação da criticidade referentes aos pesos atribuídos aos 5 indicadores (material do solo, afastamento ativo da via, inclinação, altura e presença de água) escolhidos pelos 3 Especialistas em infraestrutura da EFVM foram considerados muito satisfatórios e consistentes, além de refletiram a expectativa do inspetor do trecho estudado. A diminuição da subjetividade na definição da criticidade de ativos geotécnicos tipo corte com a incorporação do método AHP contribuiu de forma a melhorar a confiabilidade do diagnóstico de criticidade.

Acesso ao documento

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910